fbpx

Saindo da zona de conforto

Às vezes não é fácil de indentificar que você esta saindo da zona de conforto.

Depois que você aprende a técnica do crochê é fácil você querer sair por aí fazendo a primeira peça que você se apaixona.

E daí vão aparecendo várias ideias, e várias peças novas na sua cabeça!

Mas às vezes, você só quer deixar a cabeça fluir e fazer algo novo, sem muitas expectativas.

tapete bartante saindo da zona do conforto croche 1
Tapete de Barbante
Lado Esquerdo segunda tentativa com 2 fios
Lado direito primeira tentativa com 1 fio

Foi assim que encarei o desafio de fazer esse tapete, que nada tinha a ver com as peças que estou acostumada a fazer.

Ele fez eu ver que eu estava saindo da zona de conforto, o barbante é um fio grosso que eu não gosto muito de trabalhar, tapetes ovais são de longe as peças que estou acostumada a fazer.

E seguir um gráfico que eu nem sabia exatamente por onde começava eram só os primeiros desafios.

Bom, vocês conseguiram ver que depois de fazer ele inteiro, e desfazer.

Sim, sou dessas, faço algo e desfaço porque não gostei.

Não tenho paciência pra ficar dando jeitinho, e nem de ver algo que eu imaginava totalmente diferente. Desfaço e recomeço. Pronto.

A segunda vez sempre sai mais bonito… e tá dahhhhhh!!!

tapete bartante saindo da zona do conforto croche 2
Com calma e persistência chegamos lá!

Essa também é uma boa dica para iniciantes em crochê

De primeiro momento, a peça que você esta fazendo pode não ficar tão boa, porque você esta testando pontos novos, receita nova.

Seu ponto pode variar de tamanho, se você começa parte do projeto hoje, e continua amanhã, é super normal, mas conforme você vai adquirindo experiência, saindo da zona de conforto, você vai fazer as suas peças com mais simetria.

Então iniciantes em crochê, não desistam, a prática traz a perfeição!

onde comprar fio de malha

Mass… tem outra história, nessa história.

Vou contar pra vocês!

Sou dessas que quando vê um tapete dando sopa na casa da mãe, porque ela não dá muita bola, leva embora pra casa! hahaha

E assim fiz, com um tapete branco de crochê incrível que ela tinha, em fio de malha, mas de um tempo em que as pessoas nem sabiam que aquilo era fio de malha.

Ele andou pela casa inteira, até que finalmente foi parar no banheiro, e vocês podem imaginar que em certos momentos ficamos muito pensativas, observadoras, e foi aí que me peguei pensando como começava a primeira carreira daquele trem!

Nuuuuunca consegui entender, sou muito ruim em conseguir pegar receita de olho, acho péssimo quando vejo alguém falando que fez isso na internet, mas esse é assunto para outro post.

Mas esse aqui não é receita de ninguém, porque não é um tapete de internet, nunca soube qual foi a origem dele, absolutamente informação nenhuma, então porque não reproduzi-lo?

E foi devido a essa curiosidade que me aventurei nesse tapete.. hahaha

Agora já sei como começar a copiar de olho esse tapete, até porque ele esta bem velho, e eu não quero que ele se desfaça antes de eu fazer outro, e porque já tenho um fio pra ele há MUUUUUITO tempo.. já tem até um valor sentimental! Sou dessas que se apega!

Você também tem apego aos seus crochês espalhados pela casa? Mesmo que não sejam seus exatamente… rs.. vc entendeu!

contos em pontos blog espaço sem nooh 3

.

Espero que tenham gostado, deixe seu comentário aqui embaixo me contando se você já se aventurou em alguma peça desconhecida como eu, ou se você tem alguma peça que nem sabe de onde veio em sua casa, mas rola um apego.

Um bjo grande,

Bons crochês,

Renata

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.