fbpx

Xales de Crochê – Xale Vírus

Xales de Crochê – Xale Vírus

Os xales de crochê são os queridinho de toda crocheteira, e o Xale Vírus, com toda certeza é o mais!

Seja você uma iniciante em crochê, ou você já de um nível avançado, uma coisa é certa.

Você vai ter um xale feito por você (ou de outra crocheteira!) para chamar de seu!

Desde que comecei a fazer crochê, todos os anos eu vejo alguma matéria de moda falando sobre como usá-los, e como eles são elegantes e compõem looks super modernos.

Às vezes o look não precisa ser super moderno, mas os xales em crochê dão o charme que falta na composição.

Um ótimo treino para iniciantes em crochê

Eu gosto muito de dizer que fazer xales em crochê, faz parte de uma ótima tática de treinar os pontos, principalmente os pontos altos, e assim ir entendendo qual é a tensão que você coloca nos seus pontos.

E descobrir se o seu ponto é daqueles que ficam mais soltos, ou mais fechadinhos.

Confesso que foi assim que percebi realmente que meus pontos são super fechados e apertados, até com os xales (sim, meu ponto é apertado em TODAS as peças).

E saber isso é algo extremamente crucial para a confecção das suas peças, mas posso falar sobre isso em outro post.

Hoje vim falar sobre os Xales Vírus, e dar a dica de suas variações para a sua próxima produção.

Xale Vírus ou Virus Shawl

Esse padrão bombou em meados de Fev/2018 depois que a Bruna do Crochet Land o colocou como #DesafioDescolado no grupo do Facebook que ela tem.

Quem quiser conhecer o blog da Bru, é só acessar AQUI.

Foram tantos Xales Vírus circulando nas redes sociais que eu não pude ignorar, tive que fazer o meu também.

E de lá para cá, já fiz tantos que nem sei dizer quantos foram:

E esse é um gráfico bem simples de acompanhar, no qual você usa apenas correntes, pontos baixos e pontos altos.

São variações que se repetem carreira a carreira, depois de um tempo você até decora, e nem precisa mais do gráfico.

Esse é um gráfico bem antigo, já considerado como domínio publico, que é aqueles que ninguém sabe exatamente de onde surgiu.

Então por esse motivo, não darei os créditos da artista, mas caso venhamos a descrobrir a sua origem, com toda certeza, será mencionado.

Esse é um dos melhores gráficos encontrados na internet, um dos que eu mais gosto, por isso o escolhi compartilhá-lo.

Mesmo com a legenda escrita em inglês, é possível identificiar certinho como fazer.

Para dar uma ajuda:

Chain stich = correntinha

Chain space = espaço de correntes

Slip stich = ponto baixíssimo

Single crochet = ponto baixo

Double crochet = ponto alto

Se você tem dificuldades com gráficos de crochê, indico ir até o YouTube e colocar na busca, Xale Vírus, tem MTAS profes ensinando como fazer.

Uma variação do Xale Vírus

Bom.. depois que você fizer um Xale Vírus, uma outra coisa é certa.

A primeira coisa certa, é de que você teria um xale em crochê, lembra?

A segunda coisa certa, é que você não vai ficar apenas no primeiro xale de crochê. Você vai querer fazer mais.

E aí te dou uma outra dica, existe uma variação do Xale Vírus, com uma parte do padrão do conhecido Granny Square (quadradinhos da vovó), que fica lindo demais!

Ele também é um gráfico de uma receita antiga, que ninguém sabe ao certo quem criou, mas é certo que ele veio de uma revista russa, bem antiga chamada Zhurnal Mod.

O gráfico que círcula na internet é do modelo abaixo. A imagem não é a das melhores, mas foi o melhor que encontrei. E lógico, se alguém souber o nome de quem criou, me avise, que deixarei os créditos.

No cantinho ele dá a instrução para fazer a parte do Vírus 3x e assim retornar ao Granny. Terminar ao final com pontos baixos, apenas para dar um melhor acabamento, e seu xale estará pronto.

Eu também fiz um desse para chamar de meu, como você pode ver na foto abaixo:

Um dos meus xodós!

Se você quiser complementar o seu xale, você pode colocar tasséis, e deixá-lo ainda mais charmoso.

São peças que as pessoas costumam usar mais durante o inverno, mas se você é de alguma região que fica frio no fim do dia.

Ou que o ar condicionado bomba em lugares fechados, essa é uma boa dica de uso.

Qual linha usar para fazer meu xale?

Esses xales das fotos, eu fiz com fios Prisma da Círculo Produtos.

Se você quiser seguir essa mesma ideia de fios que fazem degradê, sugiro conferir no armarinho que você tem o costume de comprar, as cores que eles têm a disposição.

Ou outra sugestão são os fios Doces Laçadas, da marca Nossas Artes, que é um fio totalmente artesanal, feito pela Ilda.

E você pode encontrá-los direto no site dela:

Site Nossas Artes

Os fios Nossas Artes tem um diferencial que você pode escolher o seu rolo em diferentes metragens, não usei ainda um de metragem maior.

Apenas fiz um modelo usando 2 novelos juntos, massssss… sei que ficam simplesmente MA-RA-VI-LHO-SOS.

E nada impede também que você use fios em cores únicas, ou os fios que você tem em casa, fazendo a sua combinação.

Esses fios costumam vir com uma metragem de 600m ou 150gr. Então dá para você ter uma ideia de rendimento.

Ali em cima comentei sobre os Granny Squares ou Quadradinhos da Vovó e eu já falei sobre eles em um post:

Quadradinhos da Vovó ou Granny Square

São peças chave para qualquer iniciante em crochê, depois que você aprende a fazer xales, ou quadradinhos de crochê, seu mundo se abre e o céu é o limite.

Caso você tenha alguma dúvida e queira bater um papo, pode me chamar no whatsapp aqui do blog.

Espero que tenha gostado das dicas de hoje.

Um bjo grande,

Renata

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.